Vozes esquecidas do sertão paulista: formação e trabalho de professoras e professores de escolas primárias rurais da região de São José do Rio Preto/SP (1940-1970)

Autores

Noely Costa Dias Garcia (ed)

Palavras-chave:

Professores - Formação, Prática de ensino, Educação rural, Escolas rurais - São José do Rio Preto (SP) - 1940-1970.

Sinopse

No livro “VOZES ESQUECIDAS DO SERTÃO PAULISTA: formação e trabalho de professoras e professores de escolas primárias rurais da região de São José do Rio Preto/SP (1940-1970)”, apresentam-se os resultados da pesquisa de Doutorado em Educação, cujo objetivo foi analisar aspectos da história da formação, ingresso e trabalho de professoras e professores de escolas primárias rurais estaduais pertencentes à Diretoria de Ensino do município de São José do Rio Preto/SP entre 1940 e 1970. O recorte inicial marca o período de iniciativas da União com relação à expansão do ensino primário rural por meio de investimentos, na construção de escolas e na formação de professores rurais, e o período final justifica-se pela extinção do modelo de formação e adoção de novos modelos baseados na implantação da Reforma do Ensino de 1º e 2º Graus, pela Lei nº 5.692/71. A História Oral foi utilizada na construção da trajetória de nove professoras e um professor que exerceram a docência em escolas rurais no período delimitado para o estudo. Os resultados obtidos indicaram que os docentes tiveram uma formação inicial nos Cursos Normais Paulista, cujos currículos não atendiam às especificidades da zona rural. O ingresso na carreira do magistério primário no estado de São Paulo esteve atrelado à docência nas zonas rurais, exigência prevista na legislação estadual desde o início da República. Desse modo, eles tiveram dificuldades com as classes multisseriadas e a localização das escolas rurais, geralmente de difícil acesso, contudo, muitos desafios foram dirimidos com a produção de materiais de ensino, produção da merenda e compra de cartilhas para as crianças, mas foram soluções individualizadas, já que a escola rural em São Paulo não recebeu um planejamento sistêmico quanto à formação e constituição curricular, depreendendo-se que o ideário de progresso visava formar um cidadão urbano, tratando o espaço rural como um resíduo a ser superado pela modernização.

Selo Editorial:

Logo_e-book_-_Oficina1.jpg      Logo_e-book_-_Cultura_academica1.jpg

Apoio:

Logo_e-book_-_Capes1.jpg 

Programa PROEX/CAPES: Auxílio Nº 0039/2022 / Processo Nº 23038.001838/2022-11

Capítulos

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

February 14, 2024

Licença

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Detalhes sobre o formato disponível para publicação: E-book

E-book

Co-publisher's ISBN-13 (24)

978-65-5954-426-4

Dimensões físicas

Detalhes sobre o formato disponível para publicação: Impresso

Impresso

Co-publisher's ISBN-13 (24)

978-65-5954-427-1