Desafios da prática antropológica: relatos, pesquisas e reflexões contemporâneas

Autores

Andreas Hofbauer (ed)
Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Filosofia e Ciências - Campus de Marília, Departamento de Sociologia e Antropologia
https://orcid.org/0000-0001-9876-0734

Palavras-chave:

Antropologia, Índios – Cultura – Produção de filmes, Negros - Identidade, Pesquisa – Objetos e Métodos, Candomblé – Pesquisa de campo

Sinopse

Os textos que compõem esta coletânea refletem a diversidade dos trabalhos, tanto no que diz respeito a questões temáticas, quanto no que se refere às opções teóricas e metodológicas, que são desenvolvidas junto à Unesp. Alguns 'relatos' apresentados pelos docentes referem-se a uma pesquisa bem delimitada, enquanto outras contribuições entretecem momentos de pesquisa e trajetória intelectual, e outros 'relatos' ainda centram as suas avaliações nas condições adversas, nos foros acadêmicos, para a produção de conhecimento a partir de um olhar crítico-antropológico.  

Selo Editorial:

Logo_e-book_-_Oficina1.jpg      Logo_e-book_-_Cultura_academica1.jpg

 

Capítulos

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andreas Hofbauer, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Filosofia e Ciências - Campus de Marília, Departamento de Sociologia e Antropologia

Possui doutorado em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (1999) e doutorado em Völkerkunde pela Universidade de Viena (1986). Atualmente é professor assistente doutor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, campus Marília. Atua principalmente nos seguintes temas: racismo e anti-racismo, diferença e desigualdade em contextos afro-diaspóricos, cultura e religiosidade afro-brasileiras, teoria antropológica e pós-colonialismo. 

Lúcia Arrais Morales, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Filosofia e Ciências - Campus de Marília, Departamento de Sociologia e Antropologia

Possui graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Ceará (1979), mestrado em Antropologia Social pelo Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1992) e doutorado em Antropologia Social pelo Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1999). Trabalha como professor assistente doutor da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Atualmente, pesquisa na área da antropologia da saúde

Christina de Rezende Rubim, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Filosofia e Ciências - Campus de Marília, Departamento de Sociologia e Antropologia

Possui Graduação em Ciências Sociais (Licenciatura e Bacharelado) pela Universidade Federal do Paraná (1984, MHN), Mestrado em Antropologia Social pela Universidade Estadual de Campinas (1991, CNPq), Doutorado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Campinas (1996, Fapesp) e Pós-Doutorado no Centro de Estudios Brasileños da Universidade de Salamanca, Espanha (2009-2010, CAPES) e na Universidad Autónoma de Barcelona (2014-2015, Fapesp). Obteve o título de Livre-Docente em Teorias Antropológicas pela UNESP em agosto de 2014. Em 2009 foi Professora Visitante da Universidade de Salamanca, Espanha (Edital CNPq/USAL) ministrando aulas no Doutorado de Antropología de Iberoamérica. Atuou também como Assessora de Avaliação do Ensino Superior Brasileiro no Mec/Inep, coordenando a Comissão do ENADE de Ciências Sociais (2005, 2008, 2011 e 2014). Atualmente é Professora Adjunta na UNESP/FFC, campus de Marília, desenvolvendo pesquisas sobre a História da Antropologia brasileira e espanhola e a questão nacional. É também sócia da Associação Brasileira de Antropologia desde 1992, sendo membro de sua Comissão de Ensino de Antropologia nas gestões 2004-2006, 2006-2008, 2008-2010 e 2012-2014. Em 2018 publicou o livro A questão nacional e a antropologia espanhola pela Appris

Sérgio Augusto Domingues, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Filosofia e Ciências - Campus de Marília, Departamento de Sociologia e Antropologia

Graduação em Filosofia pela Universidade de São Paulo (1980), mestrado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1989), doutorado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1997) e Pós-doutorado na Universitá degli Studi di Roma La Sapienza (2002). Atualmente é professor assistente doutor na Universidade Estadual Paulista (UNESP) campus Marília e representante do Conselho Estadual dos Povos Indígenas de São Paulo (CEPISP), no âmbito da secretaria da justiça e da defesa da cidadania do Estado de São Paulo. Tem experiência na área da Antropologia, com ênfase em Etnologia Indígena. Suas pesquisas tratam de temas como: povo Krahô, pensamento indígena, xamanismo,antropologia politica, comunicação e as novas tecnologias e os indígenas. 

Bernadete Castro, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Instituto de Geociências e Ciências Exatas de Rio Claro

Professora de Antropologia na Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - campus de Rio Claro. Graduada em Ciências Sociais, concluiu mestrado (1991) e doutorado em Ciência Social (Antropologia Social) pela Universidade de São Paulo (1998). Possui também graduação em Licenciatura em História - Faculdades Associadas do Ipiranga (1987). Docente do Programa de Pós-Graduação em Geografia/UNESP/IGCE-Rio Claro. Desenvolve pesquisa e orientação acadêmica dentro da temática Patrimônio Cultural, Memória e Território abordando: campesinato e território; patrimônio cultural e políticas públicas; territórios étnicos;dinâmicas territoriais e processos culturais. Coordenadora do LAPAT- Laboratório Interdisciplinar de Pesquisa sobre Patrimônio, Memória e Território/DEPLAN/IGCE-UNESP (2012-2017). Líder do Grupo de Pesquisa Patrimônio, Memória e Território/CNPq e segundo líder do Grupo de Pesquisa Cidades e Patrimonialização na América Latina e Caribe - GECIPA. Membro do Conselho Superior do Arquivo Público e Histórico do Município de Rio Claro-SP.

Claude Lépine, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Faculdade de Filosofia e Ciências - Campus de Marília, Departamento de Sociologia e Antropologia

Possui graduação em Filosofia pela Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas Universidade de São Paulo(1967), mestrado em Filosofia pela Universidade de São Paulo(1972), doutorado em Ciência Social (Antropologia Social) pela Universidade de São Paulo(1979) e pós-doutorado pela Centre National de la Recherche Scientifique(1984). Atualmente é Professor Voluntário - Aposentado da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho e Membro de corpo editorial da Ethnos Brasil. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia das Populações Afro-Brasileiras. Atuando principalmente nos seguintes temas:orixá, tipo psicológico, IDENTIDADE

Publicado

June 29, 2011

Licença

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Detalhes sobre o formato disponível para publicação: Impresso

Impresso

ISBN-13 (15)

978-85-7983-139-3

Date of first publication (11)

2011

Dimensões físicas

160mm x 230mm x 7mm

Detalhes sobre o formato disponível para publicação: E-book

E-book

Dimensões físicas