Agruras e prazeres de uma de uma pesquisadora: ensaios sobre a sociologia de Maria Isaura Pereira de Queiroz

Autores

Ethel Volfzon Kosminsky (ed)
ity University of New York/ Queens College, Department of Sociology.

Palavras-chave:

Coletâneas - sociologia, Queiroz, Maria Isaura Pereira de

Sinopse

Desde 1986, o curso de Ciências Sociais da Faculdade de Filosofia e Cicncias da UNESP - Câmpus de Marília vem promovendo a realização de Jornadas de Estudos com o objetivo de discutir a trajetória de autores brasileiros que se destacam na área de Ciências Humanas, tais como Floresran Fernandes (1986), Caio Prado Júnior (1988), Antonio Candido (1990) e Octávio lanni (1992). A escolha da obra de Maria Isaura como tema de uma destas Jornadas foi a mais apropriada possível. Professora Emérita da Faculdade de Filosofo, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, primeira mulher a receber este título nessa Faculdade, obteve o Prêmio Almirante Álvaro Alberto, Ano 97, de Ciência e Tecnologia, dado pelo CNPq, pela primeira vez, às Ciências Sociais. É também a primeira mulher a ter seu trabalho discutido em um evento como esse.

Selo Editorial:

 Unesp_Marília_Publcações2.jpg

Apoio:

Logo_e-book_-_Fapesp.jpg

Capítulos

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ethel Volfzon Kosminsky, ity University of New York/ Queens College, Department of Sociology.

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1973), mestrado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1984), doutorado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1992) e livre docencia em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista Marilia (2001). Aposentou-se do Curso de Ciências Sociais da Universidade Estadual Paulista Marília em 2007. Lecionou como "adjunct associate professor" em Queens College/CUNY (2008-2013). Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia das Migrações Internacionais e Sociologia da Infância e da Juventude, atuando principalmente nos seguintes temas: infancia, juventude, gênero, família, relações raciais e étnicas, imigração judaica e migração laboral de brasileiros de origem japonesa.

Marcos César Alvarez, Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Departamento de Sociologia.

Marcos César Alvarez é sociólogo, professor Livre Docente no Departamento de Sociologia da USP, e desenvolve atividades de ensino, de pesquisa e de extensão relacionadas aos domínios da Sociologia da punição e da violência, bem como no âmbito da teoria social, das metodologias de pesquisa qualitativa e do pensamento social no Brasil. Possui graduação em Ciências Sociais (1984), Mestrado (1989) e Doutorado (1996) em Sociologia, todos obtidos na Universidade de São Paulo, e pós doutorado na École des Hautes Études en Sciences Sociales, Paris (2008-2009). É professor e orientador no Departamento de Sociologia e no programa de pós-graduação em Sociologia da FFLCH-USP (mestrado doutorado e pós-doutorado), tendo lecionado na Universidade Estadual de Londrina/UEL, Paraná (1987-1991) e na Universidade Estadual Paulista /UNESP, Campus de Marília (1991-2004). Ministrou aulas como professor visitante na Universidad Nacional de Cuyo (2010), na Argentina, na Universidad de Salamanca, na Espanha (2014-2016) e na Universidad Nacional del Litoral, Santa Fe, Argentina (2019) . Foi assistente de pesquisa no CEBRAP (1985-1986), consultor de pesquisa no Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (2009-2010) e pesquisador sênior no Núcleo de Estudos da Violência da USP desde 2004 até o presente. É pesquisador principal do Programa de Inovação Tecnológica/CEPID, Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão do NEV-USP (em execução desde 2013) e foi pesquisador principal do projeto FAPESP "A gestão do conflito na produção da cidade contemporânea: o caso paulista" (2014-2018), coordenado pela professora Vera Telles (USP). Sua produção intelectual engloba livros, coletâneas, capítulos de livros e artigos publicados em revistas tais como Tempo Social (USP), DADOS (IUPERJ), Revista de Sociologia e Política (UFPR) e Revista Brasileira de Ciências Criminais (IBCCrim). Obteve bolsa de Iniciação Científica da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (1983-1984), bolsa de mestrado do CNPq e da CAPES (1985-1988), bolsa de doutorado da CAPES (1991-1994), bolsa de tutoria (1997-2000) pelo Programa Especial de Treinamento (PET/CAPES/MEC-SESu), bolsa de pós-doutorado da CAPES (2008-2009) e hoje é bolsista de Produtividade em Pesquisa pelo CNPq, nível I C. No âmbito das atividades administrativas, foi presidente da Comissão de Pesquisa (1997-1998 e 2001), presidente do Comitê de Ética na Pesquisa (1999-2001) e chefe do Departamento de Sociologia e Antropologia (1998-2001 e 2003-2004) da UNESP/Marília, Coordenador da Área de Ciências Humanas da UNESP (2001-2002), coordenador de graduação pelo Departamento de Sociologia (2007-2008) e vice-coordenador do programa de pós-graduação em Sociologia da FFLCH-USP (2009-2010), bem como membro titular da Comissão de Pós-Graduação na mesma unidade. Faz parte do corpo editorial da revista Plural (USP), da Revista Brasileira de Sociologia (SBS) e atua como parecerista da Tempo Social (USP), Dilemas (UFRJ), Delito y Sociedad (UNL), DADOS (IESP), Revista Sociologia e Política (UFPR), Revista de Estudios Brasileños (USAL), EchoGeó (Paris 1), entre outros periódicos. Diretor de Publicações da ANPOCS e editor da Revista Brasileira de Ciências Sociais (2013 e 2015). Foi Vice-chefe do Departamento de Sociologia (2014-2016) e Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da USP (2015-2018). Coordenador do Grupo de Trabalho "Violência, punição e criminalidade no Brasil" no encontro da ANPOCS (2011/2012) e coordenador do Grupo de Trabalho "Violência, Punição e Desvio" (2017-2018) na ANPOCS. Foi membro da diretoria da Associação Nacional de Direitos Humanos, Ensino e Pesquisa (ANDHEP). Atualmente, é coordenador do Núcleo de Estudos da Violência da USP e chefe do Departamento de Sociologia da FFLCH_USP, ambos a partir de 2020. 

Eva Alterman Blay, Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Departamento de Sociologia.

Possui graduação (1959), mestrado (1969) e doutorado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1973). Fez pós-doutorado na École des Hautes Études en Sciences Sociales, em Paris com apoio da FAPESP em 1995-96. Interregional adviser for the Advancement of Women . Vienna UN Office. Criou o primeiro curso de graduação e pós graduação sobre a mulher na Universidade de São Paulo. Foi fundadora e Presidente do Centro de Estudos Rurais e Urbanos (CERU) na década de 1980. Fundou o NEMGE, Núcleo de Estudos da Mulher e Relações Sociais de Gênero do qual foi Coordenadora Cientifica; foi a primeira Presidenta do Conselho Estadual da Condição Feminina do Estado de Paulo (1983-85), Senadora da República entre dezembro de 1992 e janeiro de 1995. Atualmente é Professora Titular Sênior da Universidade de São Paulo.Indicada para exercer a funçao de Assessora Sênior do reitor junto à reitoria da Universidade de Sào Paulo.Coordena O USP MULHERES/ONU. É membro da Câmara temática Interdisciplinar da Mulher do Conselho Regional de Medicina de São Paulo.Publicou livros e artigos sobre questões urbanas, habitação operaria, participação política da mulher, Violência contra a mulher, Feminismo e masculinidades e Imigração Judaica. É membro de várias associações cientificas internacionais e nacionais. Consultora do grupo de investigação MCCLA ( Mulheres, Cultura, Ciência, Letras e Artes) da Cátedra Convidada Infante Don Henrique pra Estudos Insulares, Atlânticos e a Globalização. Em 19 de outubro de 2018 recebi i título de Professora Emérita da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP.Recebi o Premio USP de Direitos Humanos ( 2019). Premio Florestan Fernandes da Sociedade Brasileira de Sociologia (2021). ATUALMENTE DESENVOLVO A PESQUISA: VIOLENCIA DE GENERO: HOMENS, PATRIARCADO E NECROPOLITICA com bolsa de PRODUTIVIDADE SENIOR DO CNPq. (

Glaucia Villas Boas, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Departamento de Sociologia.

Professora Titular da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Integra o Programa de Pós-graduação em Sociologia e Antropologia e colabora com o Programa em Artes, Cultura e Linguagens da Universidade Federal de Juiz de Fora. Estudou na Universidade Federal do Rio de Janeiro, Universidade Federal Fluminense e Universidade Erlangen-Nürnberg (Alemanha). Concluiu o doutorado na Universidade de São Paulo em 1992. Atualmente concentra suas atividades de docência e pesquisa nas áreas de Teoria Sociológica e Sociologia da Cultura com interesse especial nos movimentos e práticas artísticas modernas e contemporâneas e na história das ciências sociais. Publicou Mudança Provocada (2006), A Recepção da Sociologia Alemã (2006), A Vocação das Ciências Sociais (2007); organizou coletâneas entre as quais se destacam Arte e Vida Social. Pesquisas recentes no Brasil e na França (edição bilingue) em parceria com Alain Quemin (2016) e Georg Simmel. Arte e Vida em parceria com Berthold Oelze (2016). Tem publicado resultados de sua pesquisa em revistas especializadas e capítulos de livros.

Eduardo Jardim de Moraes, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Departamento de Filosofia.

Possui graduação em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1972), mestrado em Filosofia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (1976) e doutorado em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1983). Foi professor do Departamento de Filosofia e do Departamento de Letras da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, até 2012. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em História da Filosofia, atuando principalmente nos seguintes temas: filosofia contemporânea, filosofia política, estética, pensamento brasileiro.

Maria Arminda do Nascimento Arruda, Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Departamento de Sociologia.

Possui Graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo. É Mestre, Doutora e Livre-Docente em Sociologia pela USP. É professora titular de Sociologia da USP desde 2005. Pesquisadora 1A do Conselho Nacional de Pesquisa - CNPQ. Membro da Academia de Ciências do Estado de São Paulo (ACIESP, 2020). Sua área de investigação compreende pesquisas no âmbito da sociologia da cultura; história social dos intelectuais, da literatura e das artes; sociologia da comunicação de massas; teoria sociológica. Foi pesquisadora sênior do Instituto de Estudos Sociais e Políticos de São Paulo (IDESP, 1987-2005), tendo participado do projeto História das Ciências Sociais no Brasil. Leciona na graduação e na pós-graduação, disciplinas de Teoria Sociológica Clássica e Contemporânea, Sociologia da Cultura, Pensamento Social Brasileiro. Formou mais de 50 mestres e doutores, tendo orientado, também, alunos de iniciação científica e pesquisadores de pós-doutorados. Ocupou, entre outros, os seguintes cargos institucionais: Diretora da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (FFLCH), 2016-2020; Pró-Reitora de Cultura e Extensão Universitária da Universidade de São Paulo, 2010-2015; Representante da Congregação da FFLCH no Conselho Universitário, 2005-2008;; Chefe do Departamento de Sociologia, 2005-2008; Secretária Executiva da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (ANPOCS), 2000-2004; Representante da Área de Sociologia junto à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), 1997-2001; Representante da Área de Ciências Humanas no Conselho Técnico Científico (CTC da CAPES), 1998-2001; Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Sociologia, 1991-1996, da FFLCH. É membro de Conselhos Editoriais de periódicos no Brasil e no exterior e assessora de Agências de Pesquisa e Editoras nacionais e internacionais. Dentre suas obras destacam-se: Metrópole e Cultura São Paulo no meio século XX (duas edições); Mitologia da Mineiridade. O Imaginário Mineiro na Vida Política e Cultural do Brasil (duas edições). A Embalagem do Sistema. A Publicidade no Capitalismo Brasileiro (três edições). Florestan Fernandes, Mestre da Sociologia Moderna (2003) em coautoria com a Profa. Sylvia G. Garcia. Organizou a produção da obra de Florestan Fernandes, pela Editora Globo (2005-2019). Tem vasta produção de artigos e capítulos de livros. Recebeu inúmeras distinções acadêmicas, entre elas: Prêmio Jabuti 2002, Menção Honrosa, Categoria Ensaios com o livro Metrópole e Cultura. São Paulo no meio século XX; Prêmio ANPOCS de Excelência Acadêmica Antônio Flávio Pierucci em Sociologia (2014); Prêmio Amigo do Livro do Núcleo de Estudos do Livro e da Edição (NELE), 2018; Homenagem do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal do Paraná (UFP), 2015; Medalha Cultural Imperatriz Leopoldina, Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo (2012). Foi selecionada para participar do livro "Conversa com Sociólogos Brasileiros" (2006). É presidente da Associação dos Amigos do Museu de Arte Contemporânea de São Paulo (AAMAC), desde 2019; membro da Comissão de Assuntos Acadêmicos da Universidade de São Paulo (USP), 2017-2020; membro da Comissão Plenária de Avaliação (CPA) da USP, 2017-2020. Desde 2019 é Coordenadora do Escritório USP Mulheres da Universidade de São Paulo, e representa a Universidade no Projeto Impact 10x10x10 do HeForShe Alliance, uma coalizão de universidades coordenada pela ONU Mulheres. 

Maria Sylvia Porto Alegre

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1966), mestrado em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (1983) e doutorado em Antropologia Social pela Universidade de São Paulo (1987). Atualmente é investigador visitante senior da Universidade de Lisboa e professor adjunto iv da Universidade Federal do Ceará. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia, atuando principalmente nos seguintes temas: historia indigena, cultura, artesanato, iconografia e história.

Miriam Lifchitz Moreira Leite, Universidade de São Paulo, Laboratorio de Imagem e Som Em Antropologia, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas.

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo(1947), graduação em Historia Econômica pela Universidade de São Paulo(1983) e pós-doutorado pela Eastman Foundation(1990). Atualmente é assessoria em fotografia histórica do Laboratório de Imagem e Som em Antropologia e Professor doutor - pesquisa em imagem do Laboratório de Imagem e Som em Antropologia. 

Maria Helena Rocha Antuniassi, Universidade de São Paulo, Pro Reitoria de Pesquisa, Nucleo de Apoio a Pesquisa Centro de Estudos Rurais e Urbanos.

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo (1971), mestrado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1974) e doutorado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1981). Titular pela UNESP-Botucatu (1989). Pós Doutoramento na École des Hautes Études en Sciences Sociales - Paris, França (1983) (1993). Atualmente é pesquisadora do Centro de Estudos Rurais e Urbanos. Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia do Desenvolvimento, atuando principalmente nos seguintes temas: agricultura, campesinato, família, assentamento e meio ambiente. 

Maria de Nazareth Baudel Wanderley, Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de Ciências Sociais.

Formada em Direito pela Universidade de Recife. Doutora em Sociologia pela Universidade de Paris X, Nanterre. Orientanda de Henri Mendras e Marcel Jollivet. Pós Doutorado no CIRAD/Universidade Paul Valéry. Montpellier, França. Presidente do Centro de Estudos e Pesquisas Rurais - CEPER. Brasília. 1977-1979. Assessora Técnica da Empresa Brasileira de Assistência Técnica e Extensão Rural ? EMBRATER. 1975-1978. Bolsista IB do CNPq. Professora aposentada da UNICAMP, onde foi docente por cerca de 20 anos. Na UNICAMP: coordenadora do Mestrado de Sociologia, do Doutorado de Ciências Sociais e da área Temática do Doutorado "Agricultura e Questão Agrária". Coordenadora brasileira do Projeto CAPES-COFECUB: Novas perspectivas do desenvolvimento agrícola na França, na Europa e no Brasil. Na ANPOCS: coordenadora do GT Estado e Agricultura. Na APIPSA: sócia fundadora, presidente e coordenadora do Grupo III "Agricultura Familiar". Fundadora e membro do CERES/IFCH/UNICAMP. Na UFPE: professora visitante com bolsa do CNPq e da UFPE; professora do PPGS. Fundadora e coordenadora do Laboratório de Observação Permanente sobre as Transformações do Mundo Rural do Nordeste. Coordenadora local do Projeto CAPES/PROCAD. Professora do Curso de Especialização em Desenvolvimento Rural e Agricultura Familiar. Membro do Comitê Assessor Externo (CAE). Embrapa Semi-árido. Petrolina (2004-2007). Consultora Ad-Hoc da Fundação Carlos Chagas/Fundação FORD. Ações Afirmativas. Fundadora e coordenadora-presidente da Rede Nacional de Estudos Rurais. Membro do Comitê Editorial da pesquisa sobre a História Social do c da pesquisa sobre a História Social do campesinato no Brasil. Pesquisadora Visitante do CNRS/LADYSS, França. (Contrato temporário de trabalho). Recebeu, em 2011, o Prêmio Florestan Fernandes, concedido pela Sociedade Brasileira de Sociologia. Em 2016, a Rede de Estudos Rurais criou o Prêmio "Maria de Nazareth Baudel Wanderley", a ser concedido à melhor tese sobre temas rurais no Brasil.

Lísias Nogueira Negrão, Universidade de São Paulo, Faculdade de Filosofia Letras e Ciências Humanas, Departamento de Sociologia.

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo(1967), especialização em Ciências Sociais pela Universidade de São Paulo(1969) e doutorado em Sociologia pela Universidade de São Paulo(1973). Atualmente é professor titular da Universidade de São Paulo. Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Outras Sociologias Específicas. Atuando principalmente nos seguintes temas:Religião, Umbanda, Magia, ética religiosa.

César Barreira, Universidade Federal do Ceará, Centro de Humanidades, Departamento de Ciências Sociais.

Sociólogo, graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Ceará (1972), especialista em Metodologia da Pesquisa Social pela Universidade Federal do Ceará (1973), Mestre em Sociologia pela Universidade de Brasília (1977), Doutor em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1987), pós-doutorado pela École des Hautes Études en Sciences Sociales - Paris (1990) e pós-doutorado pelo Instituto de Ciências Sociais - Lisboa (2008). Professor Titular em Sociologia do Departamento de Ciências Sociais e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal do Ceará e coordenador do Laboratório de Estudos da Violência da UFC. Pesquisador do CNPq (nível I-A), líder do Grupo de Pesquisa em ?Poder, Violência e Cidadania? do CNPq e pesquisador/coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia ?Violência. Democracia e Segurança Cidadã?. Diretor do Colégio de Estudos Avançados da UFC. Foi Diretor da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Ciências Sociais (1986-1988), Secretário Executivo (1997- 2001) e Presidente (2001- 2003) da Sociedade Brasileira de Sociologia. Membro do Comitê Deliberativo do CNPq (2010-2015) e do Conselho Diretivo do CLACSO ? Conselho Latino-Americano de Sociologia (2012-2016). Foi coordenador do GT ?Conflitos Sociais, ações coletivas e políticas para a transformação social (2010-2012) e professor visitante na Universidade Lumiére Lyon 2 (2000).Foi Diretor Geral da Academia Estadual de Segurança Pública do Ceará (2011-2012). É membro do Conselho Editorial das seguintes revistas: Revista de Ciências Sociais (UFC), Sociologias (UFRGS), Cadernos de Ciências CRH (UFBa), Dilemas (UFRJ), Revista Brasileira de Segurança Pública (SENASP), Políticas Públicas e Sociedade (UFMa) e Política e Trabalho (UFPb). Linhas de pesquisa: Sociologia da violência e dos conflitos sociais; Segurança Pública e Sociedade; Poder e processos sociais agrários. Os seus principais livros são: Trilhas e Atalhos do poder: conflitos sociais no Sertão, Rio Fundo, 1992; Crimes por encomenda ? a pistolagem no cenário brasileiro, Relume Dumará, 1998; Cotidiano despedaçado: cenas de uma violência difusa, Pontes Editora, 2008. Orientou 37 dissertações de mestrado e 34 teses de doutorado.

Marcel Bursztyn, Universidade de Brasília, Reitoria, Centro de Desenvolvimento Sustentável.

Marcel Bursztyn é Graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1973), com mestrado em Planejamento Urbano e Regional pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1976), Diploma in Planning Studies pela University of Edinburgh (1977), doutorado em Developpement Economique et Social - Université de Paris I - Panthéon-Sorbonne (1982) e doutorado em Economie - Université de Picardie-França (1988). Tem pós-doutorado em Políticas Públicas na Univ. de Paris XIII e na Ecole des Hautes Etudes em Sciences Sociales - Paris (1989-1991). É professor titular da Universidade de Brasília, junto ao Centro de Desenvolvimento Sustentável. Senior Research Fellow na Kennedy School of Government - Sustainability Science Program, Harvard University (2007-2008) - com bolsas Harvard, Fulbright e Capes. Professor visitante na Université de Rennes 2, França (2009). Professor Visitante na Université de Paris 3 (Sorbonne la Nouvelle) - cátedra Simon Bolivar, em 2012, Professor Visitante no Centro de Innovación en Tecnología para el Desarrollo de la Universidad Politécnica de Madrid (itdUPM), em 2017. Membro do Comitê de Ética para a Pesquisa Agrícola do INRA e CIRAD, França (2008-2015). Tem experiência na área de socioeconomia, com ênfase em Desenvolvimento Sustentável, atuando principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento regional, políticas públicas, sustentabilidade, Amazônia, Nordeste, gestão ambiental, mudanças climáticas e ética na pesquisa. Co-editor da Revista Sustentabilidade em Debate. Membro do comitê editorial 12 revistas científicas. Pesquisador 2 do CNPq.

Paulo Henrique N. Martins, Universidade Federal de Pernambuco, Centro de Filosofia e Ciências Humanas.

Mestrado em Sociologia - Universidade de Paris I (Pantheon-Sorbonne) (1979); Doutorado de Terceiro Ciclo (Doctorat de Troisième Cycle) em Sociologia - Université de Paris I (Pantheon-Sorbonne) (1979-1981); Doutorado Novo Regime (Nouveau Régime (1988-1991); Pós-doutorado na Universidade de Paris-Nanterre (2001); Professor Titular de Sociologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) desde 2007; Professor e Pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Sociologia da UFPE desde 1992; Professor Visitante da Universidade Federal do Ceará (UFC) (2017-2018), Bolsista de Produtividade 1B do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); Integrou entre 2017 e 2020 o Comitê de Assessoramento da área de Ciências Sociais-Sociologia do CNPq; Presidente da Associação Latino-Americana de Sociologia (ALAS) (2011-2013); Vice-Presidente da Associação Movimento Anti-Utilitarista nas Ciências Sociais (MAUSS) (2009-2012); Co-fundador do NUCEM (Núcleo de Cidadania e Processos de Mudança (UFPE); Membro dos conselhos editoriais de revistas cientificas: Revue du MAUSS (França); Revista Estudos de Sociologia (Pernambuco); Revista Sociologias (Rio Grande do Sul); Política & Sociedade: Revista de Sociologia Política (Santa Catarina); Intersecções: Revista de Estudos Interdisciplinares (Rio de Janeiro); co-fundador e co-editor da REALIS (Revista de Estudos Anti-Utilitaristas e Pós-Coloniais) (Brasil); Tem produção acadêmica na área de Sociologia, particularmente nas áreas de Teoria Sociológica e Estudos Pós-Coloniais, Estudos sobre a Dádiva; Sociologia da Saúde e Sociologia do Poder.

Maria Laura Viveiros de Castro Cavalcanti, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Departamento de Antropologia, Instituto de Filosofia e Ciências Sociais.

Graduada em História, pela Pontifícia Universidade Católica (1976), Mestre (1982) e Doutora (1993) em antropologia pelo Museu Nacional/UFRJ, Maria Laura Cavalcanti é Professora Titular na Universidade Federal do Rio de Janeiro, docente e pesquisadora no Programa de Pós Graduação em Sociologia e Antropologia. Como bolsista Fulbright, realizou Pós-doutoramento na Universidade de Columbia, Nova York (1998/1999) e como bolsista da Capes (2006). Suas áreas de pesquisa são teoria antropológica; ritual e simbolismo; etnografia, escrita e narrativas; antropologia brasileira; cultura popular e estudos de folclore. Publicou Drama, ritual e performance: a antropologia de Victor Turner (2020); Carnaval, ritual e arte (2015); Reconhecimentos. Antropologia, folclore e cultura popular (2012); Carnaval Carioca: dos bastidores ao desfile (2006 [1994]); e O Mundo Invisível: cosmologia, ritual e noção da pessoa no Espiritismo (1983). Organizou em parcerias diversas coletâneas, como Carnaval sem fronteiras (2020) e Enlaces: estudos de folclore e culturas populares (2018). Autora do livro de contos "Todo dia amanhece no Arpoador"(2012) e o livro infantil "A viagem de Luiza"( 2017).

Downloads

Publicado

April 6, 1999

Licença

Creative Commons License

Este trabalho está licenciado sob uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Detalhes sobre o formato disponível para publicação: Impresso

Impresso

ISBN-13 (15)

978-85-86738-08-5

Date of first publication (11)

1999

Dimensões físicas

160mm x 230mm

Detalhes sobre o formato disponível para publicação: E-book

E-book

Dimensões físicas